menu

Senadores bolsonaristas da CPI buscam mensagens de empresário para incriminar Helder

Empresário foi preso pela PF, no ano passado, em operação que apurava suposta compra superfaturada de respiradores durante a pandemia, no Pará

Senadores bolsonaristas da CPI buscam mensagens de empresário para incriminar Helder Governador do Pará, Helder Barbalho (Foto: Marcos Santos/Agência Pará) Notícia do dia 02/05/2021

DEAMAZÔNIA BELÉM, PA – Senadores bolsonaristas que compõe a CPI da Pandemia trabalham para ter acesso a um conjunto de mensagens entre o governador do Pará, Helder Barbalho (MDB) e o empresário André Felipe Oliveira – preso pela PF – sobre o contrato de mais de R$ 25 milhões para a compra de 400 respiradores, na pandemia.

 

A informação é destaque na Revista Veja, edição online, deste dia 1º de maio.

 

Segundo a Veja, esses senadores estão em busca de fragilidades dos adversários de Bolsonaro e acreditam que o conteúdo das mensagens podem comprometer o governador do Pará.

 

Helder é filho do senador Jader Barbalho (MDB), integrante suplente da CPI da Pandemia, e não aliado do presidente.

 

Ainda de acordo com a Veja, a conversa pode comprometer, ainda que indiretamente, até o ex-presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM).

 

Na pandemia, o estado do Pará teve cinco batidas da Polícia Federal, que diz ter mapeado fraudes na casa dos R$ 650 milhões.

 

Senadores bolsonaristas que compõem a CPI querem tirar, à todo custo, Renan Calheiros (relator) e Jader, mesmo ele estando na suplência. Ambos são do MDB.