menu

'Não aceitaremos retrocesso', diz Beto Faro, sobre mensalidades em universidades públicas

Justificativa do deputado General Peternelli, autor do projeto que propõe mudança na Constituição, é de que 'a cobrança de mensalidade reduziria a desigualdade'

'Não aceitaremos retrocesso', diz Beto Faro, sobre mensalidades em universidades públicas Deputado Beto Faro, pré-candidato ao Senado (Foto: reprodução Instagram) Notícia do dia 24/05/2022

DEAMAZÔNIA BELÉM, PA - O deputado federal Beto Faro (PT/PA) criticou o Projeto de Emenda a Constituição 206, do deputado bolsonarista, General Peternelli (União Brasil-SP), que foi pautado, nesta terça-feira (24), pela Comissão de Constituição e Justiça, da Câmara dos Deputados, que institui a cobrança de mensalidades em universidades públicas no país. 

 

“Lutamos há décadas para que as universidades tivessem a cara do povo, e agora a Câmara pretende votar projeto que institui cobranças de mensalidade nas universidades públicas. Querem elitizar nossos sonhos, mas não vamos aceitar esse retrocesso”, disse Beto Faro, que é presidente do PT no Pará e pré-candidato ao Senado.

 

General Peternelli apresentou a proposta em novembro de 2019, quando ele integrava o PSL, ex-partido do presidente Jair Bolsonaro, que está atualmente no PL.

 

Na justificativa da PEC, que tramita desde 2019, General Peternelli defende que a ‘cobrança de mensalidade reduziria a desigualdade’.

 

Em post no Instagram, o deputado Beto Faro ainda disparou: “O @midianinja disse e eu assino embaixo: ‘O estudante brasileiro não tem um dia de paz nesse desgoverno!’”.

 

 
 
 
 
 
Ver essa foto no Instagram
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

Uma publicação compartilhada por Beto Faro (@deputadobetofaro)