menu

Câmara de Juruti pedirá que Justiça obrigue Prefeitura informar se houve sobras do Fundeb

Francinei Andrade disse que Prefeitura se negou a repassar informações documentais sobre Fundeb 2021; valores do abono pagos foram de R$ 750, R$ 500 e R$ 300

Câmara de Juruti pedirá que Justiça obrigue Prefeitura informar se houve sobras do Fundeb Presidente da Câmara de Juruti, Francinei Andrade. Notícia do dia 10/01/2022

DEAMAZÔNIA JURUTI, PA - O presidente da Câmara de Juruti, Francinei Andrade (PT), disse hoje (10) que ingressará com uma Ação em Mandado de Segurança para que a Justiça determine que a prefeitura informe aos vereadores em que foram investidos R$ 64 milhões de repasses do Fundeb 2021.

 

Francinei disse, ao Portal de AMAZÔNIA, que a prefeita Lucídia Batista (MDB) se negou a fornecer as informações solicitadas pela Câmara sobre planilhas financeiras e investimentos feitos com o dinheiro do Fundo, que justificasse o valor baixo do abono pago aos professores na semana passada.

 

Na sexta-feira, 7 de janeiro, deste ano, a prefeita pagou abono nos valores de R$ 750, R$ 500 e R$ 300, aos professores e demais profissionais de educação, justificando que não houve sobras do Funded. 

 

“Entrou em Juruti do Fundeb algo em torno de R$ 64 milhões em 2021. A Prefeitura não respondeu nada em número para a Câmara”, afirmou Francinei Andrade. O pagamento ocorreu na primeira semana de janeiro, após pressão de professore e  vereadores.

 

 Para acalmar os ânimos da categoria o secretário de Educação, Wilson Navarro, disse [ num curso de formação] que o pagamento do abono seria ‘um agrado’, e que a prefeita não tinha obrigação de repasse das sobras, devido, segundo ele, o município ter aplicado os 70% do Fundeb.

 

“Depois do recesso do Poder Judiciário vamos entrar com Mandado de Segurança para a Prefeitura responder em que foram gastos o Fundeb, para justificar o valor do abono que foi pago aos professores”, afirmou o presidente da Câmara.  O recesso da Justiça encerra no final deste mês.