menu

Desaparecidos no Vale do Javari (AM) foram seguidos por homem que foi preso

Pescador conhecido como ‘Pelado’ foi preso nesta terça-feira (7) e interrogado; Polícia apura envolvimento dele no sumiço do jornalista e indigenista da Funai

Desaparecidos no Vale do Javari (AM) foram seguidos por homem que foi preso Suspeito conhecido como Pelado preso pela polícia do Amazonas (Foto: Reprodução / TV Globo) Notícia do dia 08/06/2022

DEAMAZÔNIA ATALAIA DO NORTE, AM - Um novo suspeito, identificado como Amarildo, o ‘Pelado’, foi preso, nesta terça-feira (7/6), suspeito de envolvimento com o sumiço do jornalista inglês Dom Phillips e o indigenista Bruno Pereira, que desapareceram no domingo (5/6), no Vale do Javari, no Amazonas. As informações são do O Globo.

 

Segundo divulgou a Polícia Militar, testemunhas que viram a lancha de Pereira e Phillips descer o rio rumo a Atalaia do Norte (AM), no domingo (5), "avistaram também uma outra lancha de cor verde, com o slogan da 'Nike' bem visível, que trafegava no rio, logo após passar a lancha dos desaparecidos".

 

A informação foi revelada pelo jornal O Globo e confirmada pela Folha.

 

O barco foi rastreado até ser identificado com ‘Pelado’, que estava na comunidade de São Rafael — a mesma onde a dupla desaparecida foi vista pela última vez.

 

Com o suspeito, os policiais encontraram também munições de uso restrito, de rifle 762, e um cartucho calibre 16, além de 16 chumbinhos. A polícia diz ainda que apreendeu uma pequena porção que acredita ser cocaína.

 

Foi por esse motivo, das munições ilegais, que ‘Pelado’ foi preso em flagrante e encaminhado à 50ª Diretoria de Inteligência Policial, onde prestou depoimento.

 

O delegado da Polícia Civil do caso, Alex Perez, disse que a ligação dele com o desaparecimento de Pereira e Phillips ainda está em apuração.

 

DEPOIMENTOS

‘Pelado’ é uma das cinco pessoas que até agora foram ouvidas nas operações de busca da dupla.

 

A Secretaria de Segurança Pública do Amazonas (SSP-AM), informou em nota que foi instaurado um inquérito policial e, de acordo com o delegado da 50ª DIP, Alex Perez, cinco pessoas foram ouvidas: quatro na condição de testemunhas e “Pelado” como suspeito.

 

Dentre as outras pessoas ouvidas estão os também pescadores Jâneo e Churrasco, que foram detidos na noite de segunda-feira (6),  mas foram liberados após o depoimento.

 

Churrasco, inclusive, é quem Pereira e Phillips iriam encontrar na manhã de domingo, quando retornavam de uma viagem. Eles chegaram a passar pela comunidade de São Rafael, onde ele vivia, mas não o encontraram.

 

A pasta informou também que ‘está tomando todas as medidas cabíveis para auxiliar na elucidação do caso, em colaboração ao Ministério Público Federal (MPF), Polícia Federal (PF) e Funai’.

 

DESAPARECIMENTO

O indigenista Bruno Araújo Pereira, servidor da Funai, e o jornalista inglês Dom Philips, colaborador do jornal The Guardian estão desaparecidos desde domingo (5), na região do Vale do Javari, no extremo oeste do estado do Amazonas, na Amazônia.

 

Bruno e Dom faziam, de barco, um trajeto entre a comunidade ribeirinha São Rafael até a cidade de Atalaia do Norte, no Amazonas.

 

Segundo a União dos Povos Indígenas do Vale do Javari (Univaja), o jornalista e o indigenista se deslocaram com o objetivo de visitar a equipe de vigilância indígena que atua próxima ao Lago do Jaburu. O jornalista pretendia realizar algumas entrevistas com os habitantes daquela região.

 

As buscas pelos dois continuam nesta quarta-feira (8/6).  Agentes da Polícia Federal e da Força Nacional de Segurança Pública (FNSP), a Marinha e o Exército participam da Força-Tarefa para localizá-los. A Polícia Civil abriu um inquérito para apurar o caso.