menu

Peritos da PF, ICMBio, Ibama vão a Alter do Chão, nesta segunda (24), sobrevoar rio e colher amostras

Sobrevoo vai analisar extensão da mancha barrenta que esta ocasionando mudança na cor das águas Rio Tapajós

Peritos da PF, ICMBio, Ibama vão a Alter do Chão, nesta segunda (24), sobrevoar rio e colher amostras Polícia Federal envia perito para sobrevoar Rio Tapajós, em Alter do Chão Notícia do dia 23/01/2022

DEAMAZÔNIA SANTARÉM, PA - Peritos da Polícia Federal e do Ibama vão a Alter do Chão, em Santarém, nesta segunda-feira (24/01), onde realizam um sobrevoo para analisar a extensão da mancha que está ocasionando a mudança da coloração do Rio Tapajós.

 

Duas aeronaves do Instituto Chico Mendes de Conservação e Biodiversidade (ICMBio), que chegarão hoje, domingo (23/01), a Santarém.

 

Os peritos da PF irão colher amostras da água turva em diferentes pontos do rio para posterior análise e laudo pericial.

 

Além da Polícia Federal e do ICMBio, a comitiva será composta por integrantes do Ministério Público, técnicos do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (IBAMA) e pesquisadores da Universidade Federal do Oeste do Pará (UFOPA).

 

Na quinta-feira (20), a PF instaurou um inquérito policial para investigar os motivos da cor da água do Tapajós, em Alter do Chão se apresentar na cor barrenta, semelhante do Rio Amazonas.

 

O caso foi denunciado pelo Portal deAMAZÔNIA no dia 11 de janeiro passado, após o médico Erik Jennings publicar nas redes sociais que sobrevoo a bacia do Tapajós, e monitorou o período de mudança na cor da água.

 

Jennings publicou fotos e vídeos para chamar a atenção das autoridades de que o motivo da água barrenta não se tratava de chuvas intensas, mas da exploração de garimpo ilegal no Oeste do Pará.      

 

Cooperação integrada

Técnicos do Ibama e da Secretaria de Estado de Meio Ambiente e Sustentabilidade do Pará (Semas) iniciaram, na última quarta-feira (19/01), uma inspeção de emergência no rio Tapajós.

 

Amostras foram coletadas e encaminhadas para análise após a água apresentar coloração turva - não característica na região. A iniciativa contou ainda com o apoio do Corpo de Bombeiros do Pará.