menu

Por 10 votos a 2, Câmara de Oriximiná cassa mandato do prefeito

Delegado Fonseca foi acusado de violar Lei Orgânica e Constituição Federal, por contratação em massa de 1.465 servidores, sem Processo Seletivo; VEJA COMO VOTARAM OS VEREADORES

Por 10 votos a 2, Câmara de Oriximiná cassa mandato do prefeito Prefeito de Oriximiná, delegado William Fonseca Notícia do dia 22/10/2021

DEAMAZÔNIA ORIXIMINÁ, PA - O prefeito de Oriximiná, Oeste do Pará, delegado William Fonseca (PRTB), teve o mandato cassado pela Câmara de Vereadores, na da tarde desta sexta-feira (22/10), por 10 votos a 2.

 

O prefeito foi acusado de contratação em massa de 1.465 servidores municipais, para cargos temporários, entre janeiro a julho de 2021, sem a realização de Processo Seletivo e sem a caracterização da situação de excepcional interesse público.  

 

Três vereadores presentes à sessão se abstiveram de votar. Foram seis horas e meia de julgamento.

 

O delegado Fonseca compareceu a sessão. No discurso, o prefeito disse que desconhecia os motivos do julgamento e que não se sentia culpado, pois segundo ele, não cometera nenhum crime.

 

“Eu não sei o que estou fazendo aqui. De que eu sou culpado? Culpado por fazer trabalho e empregar pais de famílias?”, questionou Fonseca, trajando a mesma camisa que usou durante toda a campanha eleitoral.

 

O prefeito citou várias vezes a bíblia, lembrou da compra da usina de oxigênio, durante a crise da pandemia e também admitiu que precisava ter feito um trabalho mais integrado com a Câmara. “Eu me redimo”, afirmou.       

 

Segundo a maioria dos vereadores da Câmara, o prefeito de Oriximiná incorreu na prática de infração político-administrativa, violando duas leis, descritas no capítulo VI, do decreto-lei 201/67 e no artigo 86, XII da Lei Orgânica do Município de Oriximiná, violando o artigo 37 da Constituição Federal e a Lei Municipal  6.059/97.

 

A sessão foi presidida pela vereadora Marta Godinho, presidente da Comissão Processante. O relator da comissão foi o vereador Mauro Wanzeller.

 

VEJA COMO VOTARAM OS VEREADORES

 

VOTARAM SIM – PELA CASSAÇÃO

Marcelo Augusto Andrade Sarubi -

Joseane de Oliveira Seixas -

Ana Cleyde Tavares Batista Filha

Adeilson da Costa Lopes

Arnaldo de Oliveira Gemaque

Elizandro Malcher Ferraz

Ivalter Barbosa Cardoso Filho

Marcio Kellem Soares Cantos

Mauro Luiz Oliveira Wanzeller

Marta Godinho

 

Rafael Luiz Miléo Viana

 

VOTARAM NÃO

Antonio Odinelio Tvares Jr

Deybson Delmar Rasch  

 

ABSTENÇÃO

Manoel Lucivaldo Siqueira

Francisco Azevedo Pereira

Adeilson da Costa Lopes