menu

Helder diz que fakenews e divergências com Salles prejudicam questões ambientais no Pará

Governador do Pará afirmou, durante webinar internacional, que há posicionamento antagônico entre governadores da Amazônia Legal e o ministro do Meio Ambiente

Helder diz que fakenews e divergências com Salles prejudicam questões ambientais no Pará Governador do Pará, Helder Barbalho (Foto: Marco Santos / Ag. Pará) Notícia do dia 03/06/2021

DEAMAZÔNIA BELÉM, PA - O governador do Pará, Helder Barbalho (MDB) afirmou, nesta quarta-feira (02), que o combate à fakenews e o posicionamento antagônico entre o Fórum de Governadores da Amazônia Legal e o ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles, dificultam a mudança cultural dos produtores rurais rumo à produtividade sustentável na Amazônia. 

 

O posicionamento de Barbalho foi realizado durante webinar internacional promovido pela FGV DAPP que debateu comunicação e desenvolvimento sustentável.

 

“Hoje, lamentavelmente, trabalhamos diariamente com os fatos e buscando corrigir a destruição que as fakenews acabam por trazer quando se diz respeito às florestas e quando a pauta é a questão ambiental”, informou o governador paraense.

 

Aberto ao público e sem custos, o evento contou com a presença de representantes da Fundação Alemã para o Meio Ambiente (DBU), Greenpeace Brasil, além de especialistas em comunicação e formadores de opinião. 

 

“Atuamos com as ações de comando, controle e fiscalização e, em paralelo, com discussão a respeito da necessidade de toda a sociedade ter de forma racional a consciência da importância da floresta, mas por outro lado, na contramão disto, ter que discutir ações fragilizam este movimento da sociedade que deve ser um desenrolamento sustentável. Isso traz um obstáculo para que que tenhamos sucesso na preservação do meio ambiente”, ponderou. 

 

Quando questionado sobre ausência de representante do Ministério do Meio Ambiente na quinta reunião do Conselho Nacional da Amazônia Legal, no último dia último dia 26 de Maio, Helder Barbalho, ponderou que a falta de unidade no discurso de preservação acaba prejudicando o trabalho de conscientização e mudança de comportamento dos produtores rurais para preservação da floresta. 

 

O governador também afirmou que a sociedade está evoluindo para o consumo sustentável, rastreando a origem dos produtos e uma falta de posicionamento claro do poder público, pode prejudicar a comercialização daqueles que produzem de forma sustentável no bioma amazônico. 

 

“É por isso que estamos trabalhando a comunicação para demonstrar que os governadores do Consórcio da Amazônia tem claramente o compromisso da preservação de desenvolvimento sustentável. Demonstramos isso através das cartas de compromisso com o clima e enviadas para as mais diversas embaixadas. Acabamos tendo que comunicar de forma direta”, ponderou. 

 

Participantes 

Além do chefe do Poder Executivo Estadual paraense, também participaram do evento o secretário-Geral da Fundação Alemã para o Meio Ambiente (DBU), Alex Bonde; o diretor da FGV DAPP e da Escola de Comunicação da FGV, Marco Ruediger; o diretor-Presidente da Aberje, Paulo Nassar, a diretora de Fundraising do Greenpeace Brasil, Vivian Fasca e o jornalista da Repórter Brasil, Marcel Gomes.

 

FGV DAPP é uma das instituições de ensino líderes no Brasil e na América Latina no campo da análise empírica desse discurso e dos seus impulsionadores. Como a política ambiental e, sobretudo, o combate às mudanças climáticas são o megatema global da nossa era – basta acompanhar as prioridades do novo governo americano –, precisamos entender melhor como as mídias sociais moldam a percepção dos cidadãos a respeito das mudanças climáticas. Políticas efetivas contra as mudanças climáticas somente desfrutarão de amplo apoio se a percepção pública estiver alinhada aos fatos científicos.