menu

Superintendente da PF do AM rebate Salles, por defender madeireiras: 'não vai passar a boiada'

Ministro do Meio Ambiente criticou operação da Polícia Federal na maior apreensão de madeira da história no Pará

Superintendente da PF do AM rebate Salles, por defender madeireiras: 'não vai passar a boiada' Alexandre Saraiva Notícia do dia 05/04/2021

DEAMAZÔNIA MANAUS, AM - O superintendente da Polícia Federal do Amazonas, Alexandre Saraiva, repudiou a decisão do ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles, que criticou a operação dos agentes federais e saiu em defesa de empresas madeireiras que são acusadas de devastar a floresta amazônica.

 

As críticas do ministro do Meio Ambiente foram contra a maior operação já realizada pela PF em apreensão de madeira ilegal.

 

Ao visitar o Pará na quarta-feira, 31, Salles disse a operação da PF tem falhas e que as empresas investigadas estão cheias de razão.

 

“É o mesmo que um ministro do Trabalho se manifestar contrariamente a uma operação contra o trabalho escravo [...]. Nunca tive notícia de um ministro do Meio Ambiente se manifestando contrariamente a uma operação que visa proteger a floresta amazônica. É um fato inédito e me surpreendeu”, afirmou Alexandre Saraiva, em entrevista para a Folha de São Paulo.

 

Na operação no Pará foram apreendidos mais de 200 mil metros cúbicos de madeira.

 

“Na Polícia Federal não vai passar “boiada”, afirmou o superintendente da PF do Amazonas, ao mencionar termo utilizado por Salles em reunião ministerial, em 2020.