menu

Zé Ricardo entra com Projeto de Decreto Legislativo para barrar ato de Bolsonaro contra bicicletas da ZFM

O projeto conta com a assinaturas de deputados federais de vários estados, para sustar Resolução do presidente que pode provocar 5 mil demissões na Zona Franca de Manaus

Zé Ricardo entra com Projeto de Decreto Legislativo para barrar ato de Bolsonaro contra bicicletas da ZFM Zé Ricardo entra com Projeto de Decreto Legislativo para barrar ato de Bolsonaro contra bicicletas da ZFM (Foto: Gustavo Bezerra/Site do deputado Zé Ricardo) Notícia do dia 19/02/2021

DEAMAZÔNIA MANAUS, AM - Como anunciado, o deputado federal Zé Ricardo (PT/AM) deu entrada nesta quinta-feira (18) no Projeto de Decreto Legislativo (PDL) para sustar a Resolução N.159, do Comitê Executivo de Gestão da Câmara de Comércio Exterior do Ministério da Economia (GECEX), publicada no dia 17 de fevereiro, que reduzirá, gradativamente, de 35% para 20% o Imposto de Importação de bicicletas no país, prejudicando as empresas no Brasil, inviabilizando principalmente as fábricas do setor instaladas no Polo Industrial de Manaus (PIM).

 

O projeto de Zé Ricardo conta com a assinatura de parlamentares da Câmara Federal de diversos estados brasileiros, apoios importantes na luta pela defesa da Zona Franca de Manaus (ZFM). VEJA O DOCUMENTO

 

No documento, o parlamentar justifica que a Resolução do Governo Federal é catastrófica para a industrial nacional de bicicletas, principalmente para as localizadas na ZFM.

 

“O Brasil é o quarto produtor de bicicleta no mundo, com aproximadamente 3,8 milhões de unidades ao ano e responsável por mais de 8,7 mil empregos diretos e 14 mil indiretos. E as fábricas de bicicletas do PIM empregam cerca de 1,2 mil pessoas e mais de 3.500 em empregos indiretos. As folhas de pagamento chegam cerca de R$ 65 milhões em benefícios para os trabalhadores. O volume de investimento ficou acima de R$ 278 milhões na cadeia produtiva, incluindo, prestadores de serviços, logística e fornecedores e investimento em infraestrutura fabril da ordem de R$ 18 milhões. Nos últimos 7 anos, o investimento total ficou acima de R$ 290 milhões”, destaca Zé Ricardo, lembrando que tudo isso está em risco com a Resolução do presidente.

 

Outro ponto defendido por Zé Ricardo é o investimento em Pesquisa e Desenvolvimento (P&D) que o setor de bicicletas promove na região. Nos últimos seis anos foram investidos cerca de R$ 6,7 milhões e R$ 3,3 milhões nos últimos 2 anos e há previsão de mais R$ 40 milhões para os próximos quatro anos.

 

Além disso, a redução das alíquotas facilitará a entrada de produtos estrangeiros no mercado brasileiro, fazendo com que, tanto a produção nacional quanto a localizada no PIM, sejam impactadas negativamente, uma vez que a produção local terá um custo muito alto.

 

Portanto, defende o parlamentar, essa Resolução precisa ser imediatamente sustada para evitar mais um grave atentado à ZFM e preservar empregos e investimentos na região. “Não podemos permitir essa decisão perversa e absurda que vem prejudicar nosso estado com possíveis perdas de empregos e investimentos”, disse Zé Ricardo.