menu

Bolsonaro esconde o jogo; de 26 capitais, Manaus foi a segunda que menos recebeu recurso federal

Manaus e Rio foram a capitais mais castigadas pelo governo Bolsonaro com repasse de verbas, em 2020, ocupando a 25º e 26º colocações no ranking do IBGE;  Vitória, Palmas, Porto Alegre, Boa Vista e Florianópolis lideram, segundo levantamento da Folha  

Bolsonaro esconde o jogo; de 26 capitais, Manaus foi a segunda que menos recebeu recurso federal Levantamento feito pela Folha de São Paulo, usando a mesma fonte de dados do presidente, revela que Manaus, que enfrenta o epicentro da pandemia no mundo,  recebeu bem menos recursos que todas as outras capitais brasileiras. Notícia do dia 16/01/2021

DEAMAZÔNIA MANAUS, AM - Embora Bolsonaro tenha alardeado aos quatro ventos ontem (16/1) sobre o envio de recursos para Manaus, a capital do Amazonas foi a segunda cidade que menos recebeu recursos federais em 2020 por habitante, do governo federal.

 

Dentre as 26 capitais, as que mais receberam verba federal, no ano passado, foram Vitória (1º.); Palmas (2º.); Porto Alegre (3º.); Boa Vista (4º.) e Florianópolis (5º.). Manaus aparece no Ranking na 25º colocação ficando atrás somente do Rio de Janeiro, que é a ultima cidade que recebeu menos transferência do governo.

 

A informação consta num levantamento feito pela Folha de São Paulo, publicado nesta sexta-feira (15/1).  

 

Ontem (15/1), após o sistema de saúde de Manaus entrar em colapso, Bolsonaro culpou o governador Wilson Lima e o prefeito de Manaus, David Almeida, pela tragédia das mortes por covid-19. “Nós fizemos a nossa parte”, disse o presidente.

 

Bolsonaro divulgou em sua conta no tuitter que Manaus recebeu R$ 2,36 bilhões, de acordo com a CGU, sem fazer nenhum comentário sobre os números. Os repasses foram comemorados por seus seguidores nas redes sociais.

 

Porém, no levantamento feito pela Folha de São Paulo, usando a mesma fonte de dados do presidente, revela que Manaus, que enfrenta o epicentro da pandemia no mundo,  recebeu bem menos recursos que todas as outras capitais brasileiras.

 

Quando a quantia transferida, citada por Bolsonaro, e é comparada por cada pessoa e região – que é o ranking da população estimado pelo IBGE  - Manaus vai para o fim da fila, ocupando o penúltimo lugar nos repasses de 26 capitais.

 

Ao contrário do que propagou o presidente Bolsonaro, o Rio de Janeiro e Manaus foram as capitais que mais foram castigadas pelo governo Bolsonaro no repasse de recursos.

 

Por habitante a verba do Rio foi de R$ 996 e Manaus R$ 1.063, por morador. Já Vitória (ES) e Palmas (TO), por exemplo, capitais que receberam mais recursos de Bolsonaro, o valor estimado por habitante foi de R$ 4 mil.

 

Procurado pela Folha a Presidência da República não quis se manifestar.