menu

Com nova cepa em circulação, Prefeitura de Santarém retoma barreiras sanitárias

Equipes abordam passageiros em aeroporto, portos e rodoviárias, vindos de outros municípios, principalmente do estado do Amazonas

Com nova cepa em circulação, Prefeitura de Santarém retoma barreiras sanitárias Vigilância Sanitária retoma barreiras sanitárias em Santarém (Foto: Divulgação) Notícia do dia 12/01/2021

DEAMAZÔNIA SANTARÉM, PA - A Divisão de Vigilância Sanitária de Santarém, Oeste do Pará, retomou a estratégia de barreiras sanitárias utilizadas em 2020 no plano de enfrentamento ao covid-19. 

 

Nesta segunda-feira (11), os fiscais estiveram em atuação na sala de desembarque do Aeroporto Internacional Maestro Wilson Fonseca e fizeram a abordagem dos passageiros em dois voos vindos de Manaus, os dois sem intercorrências. Portos e a Rodoviária também devem ser alvos de fiscalização. 

 

A iniciativa é da Prefeitura de Santarém, por meio da Secretaria Municipal de Saúde (Semsa) junto com órgãos de segurança. 

 

O objetivo é detectar de forma precoce as pessoas infectadas e evitar a segunda onda da doença em Santarém, além de evitar a entrada do novo tipo do vírus que já está circulando no Brasil, em diversos estados. O estado do Amazonas que faz divisa com o Pará está em situação crítica, o que requer maior atenção.

 

“Precisamos evitar a circulação de pessoas doentes, pois este público pode agravar a situação em Santarém o que causaria um colapso no nosso sistema de saúde. Então queremos fazer uma triagem, um controle sanitário por meio das barreiras”, ressalta o coordenador da Vigilância Sanitária Municipal Walter Matos.

 

O trabalho conta com o apoio das Polícias Rodoviária Federal (PRF) e Polícia Militar, Empresa Brasileira de Infraestrutura Aeroportuária (Infraero), Agência de Regulação e Controle de Serviços Públicos do Estado do Pará (Arcon/PA) Capitania dos Portos, Secretaria de Estado de Saúde Pública do Pará (Sespa/ 9ª Regional) e Secretaria Municipal de Mobilidade e Trânsito (SMT). 

 

As equipes irão abordar as pessoas que estejam nos terminais, vindas de outros municípios para identificar possíveis sintomáticos através de entrevista e aferição da temperatura. Os casos identificados serão repassados para a equipe de monitoramento para que sejam acompanhados e cumpram o Termo de Controle  Sanitário do Viajante (TCSV).