menu

Reitoria da Ufopa pretende comprar vacina contra Covid-19

Intenção do reitor Hugo Alex Diniz é adquirir 10 mil doses da CoronaVac para vacinar parte da comunidade acadêmica

Reitoria da Ufopa pretende comprar vacina contra Covid-19 Ufopa Santarém (Foto: Divulgação) Notícia do dia 11/01/2021

DEAMAZÔNIA SANTARÉM, PA - A Universidade Federal do Oeste do Pará (Ufopa) manifestou a intenção de adquirir 10 mil doses da CoronaVac produzidas pelo Instituto Butantan (SP). A ideia é imunizar parte da comunidade acadêmica.

 

De acordo com o reitor da Ufopa, Hugo Alex Diniz, a compra está ancorada na Medida Provisória nº 1.026, de 06/01/2021, que permite a instituições da administração pública realizar a compra direta da vacina para combater a Covid-19.

 

“Assim que foi publicada a medida provisória, que permite que possamos comprar diretamente a vacina, tomamos a iniciativa”, afirmou Diniz.

 

De acordo com a MP nº 1.026, “fica a administração pública direta e indireta autorizada a celebrar contratos ou outros instrumentos (...) para a aquisição de vacinas e de insumos destinados à vacinação contra Covid-19”.

 

A Reitoria enviou o ofício nº 002/21 GR ao Instituto Butantan, informando a intenção da compra. No documento, a Gestão Superior considera as ações estratégicas que a Ufopa vem desenvolvendo para combater e prevenir a Covid-19, inclusive em “parcerias com os Governos Federal e Estadual”.

 

No documento, afirma ainda “que a Ufopa possui em seu quadro de pessoal, técnicos capacitados em ações de imunização”, além de infraestrutura adequada para essas ações. Reforça ainda que a “Ufopa dispõe de recursos orçamentários para ações de combate a Covid-19”. O documento finaliza com a solicitação de informações para a aquisição das doses.

 

“Ainda não iniciamos o processo de compra, já tomamos o primeiro passo”, informou o reitor Hugo Diniz, que completa: “Agora, é aguardar a aprovação da vacina”.

 

Enquanto isso não ocorre, a Gestão Superior, em parceria com técnicos da Universidade, está elaborando o Plano Interno de Imunização. “A ideia é que esteja alinhado com o plano estadual e o nacional. E também colaborar na logística para fazer chegar o mais rápido possível para nossa comunidade”, concluiu Diniz.