menu

Professores não aceitam retorno às aulas em agosto, em Santarém

Pais de alunos também não concordam com volta às aulas, em Santarém, diz consulta da Guarany FM

Professores não aceitam retorno às aulas em agosto, em Santarém Sede do Sinprosan Notícia do dia 07/07/2020

DEAMAZÔNIA SANTARÉM, AM - O Sindicato dos Professores do Município de Santarém (Sinprosan) é contra a volta das aulas em agosto, conforme prevê o Comitê de Crise nomeado pela Prefeitura. A decisão saiu após assembleia geral da entidade realizada nesta terça-feira (07/7).

 

Na opinião dos professores o contágio por coronavírus aumentou, em Santarém, e as mortes também.

 

O Comitê de Crise voltará a reunir na segunda quinzena de julho para discutir a viabilidade de retorno dos alunos as sala de aula, no próximo mês."O Comitê de Crise proibiu o Sairé, o futebol é até as praias. Então por que retornar aulas?”, questionou Clarisse Rabelo, vice presidente do Sindicato.

 

"A gente precisa continuar essa discussão até que o governo apresente um plano de retorno às aulas que ofereça segurança a todos", completou Clarisse.

 

Uma enquete realizada, nesta segunda, pela Rádio Guarany FM informa que 90% das pessoas ouvidas disseram também discordar do retorno às atividades escolares no mês de agosto. Um dos motivos é de quase 100% das internações nos leitos por covid nas unidades de saúde.  

 

Outro ponto de discussão é de que as escolas não estariam preparadas para lidar como esse novo modelo.

 

A ideia de membros do comitê é que alunos voltem as aulas em agosto de forma escalonada. Salas de aula de 40 alunos, por exemplo, voltem 20 numa segunda feira e 20 estudantes na terça, sucessivamente, com espaço para o distanciamento dos alunos em sala.