menu

Bolsonaro ‘decreta’ o fim da Zona Franca de Manaus

Presidente disse ao Portal Uol que aumento do IPI para 8% é temporário

Bolsonaro ‘decreta’ o fim da Zona Franca de Manaus Presidente Jair Bolsonaro - José Cruz/Agência Brasi Notícia do dia 17/01/2020

BRASÍLIA (Reuters) — O presidente Jair Bolsonaro afirmou nesta quarta-feira (16) que o aumento na alíquota do Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI) para o setor de concentrados de refrigerantes na Zona Franca de Manaus (ZFM) será temporário.

 

"Houve um mal-entendido no ano passado, já conversei com o (ministro) Paulo Guedes, a gente vai passar, se não me engano, de 10% para 8% agora, até chegar a 4%, em dois ou três anos", explicou o presidente.

 

A informação é do Portal Uol, do grupo Folha.

 

A derrocada da Zona Franca iniciou no fim do governo Temer, quando reduziu para 20% os incentivos dos Refrigerantes. O decreto ainda fixou em 8% em 2019 e 4% em 2020.

 

Bolsonaro reajustou de 8% para 10%, em 2019, por apenas três meses ( outubro, novembro e dezembro) - para obter os votos favoráveis da bancada pela reforma da Previdência - e agora no início de janeiro de 2020, baixou para 4%.

 

O IPI de 8% com redução nos próximos anos deixa a Zona Franca em instabilidade jurídica com prazo e hora para acabar.