menu

Resende apresenta contrato a Nélio que seria para obter ônibus da China

Vencedora de licitação pública de R$ mais de 1 bilhão, Resende/Starbus, fez ‘contrato de sigilo’ com empresa de São Paulo

Resende apresenta contrato a Nélio que seria para obter ônibus da China Santarém ainda enfrenta problemas no transportes e busca nova frota de ônibus Notícia do dia 02/12/2019

DEAMAZÔNIA SANTARÉM, PA - A Resende & Batista ( Empresa Monte Cristo) apresentou ao prefeito de Santarém, Oeste do Pará, Nélio Aguiar (DEM), um documento de contrato entre a Starbus Veículos, com sede no Rio de Janeiro, e a empresa Marília Daniele Ferreira de Souza Eirelli, com sede em São Paulo, como comprovação para a aquisição de 110 ônibus elétricos da China. A Starbus ( Consultores Pv Ltda) é a nova sócia da Resende. 

 

O documento da Resende é em cumprimento ao acordo firmado em audiência de conciliação realizada, no dia 01 de novembro, na 6ª Vara da Fazenda Pública da Comarca de Santarém. O contrato da Starbus e Marília está em análise da Procuradoria Jurídica da Prefeitura. Na audiência ficou acertado que a Resende apresentaria as notas fiscais da compra desses veículos.

 

Apesar de a licitação ser pública, a Starbus e Marília Daniele fizeram um ‘contrato de sigilo’, da qual não poderiam divulgar detalhes das informações sobre os meios da aquisição desses coletivos para Santarém.   

 

LICITAÇÃO MILIONÁRIA

A Resende & Batista venceu a licitação no valor de R$ 1 bilhão e 50 milhões, mas não conseguiu cumprir com o serviço no transporte público em Santarém, que seria operar com novos ônibus a partir de julho, deste ano.

 

Pela irregularidade, a Prefeitura fez o destrate, e cobrou uma multa irrisória da empresa. Porém, o prefeito Nélio Aguiar deu nova oportunidade a Resende, após a empresa apresentar a Stabus como sócia.   

 

ACORDO CRÍTICADO

O novo acordo feito entre Prefeitura e Resende, na Justiça, foi bastante criticado pelos vereadores de oposição.

 

O vereador Rogélio Gaúcho disse que a Procuradoria Jurídica do Município e nem a SMT tiveram o cuidado de verificar os dados da empresa Starbus, na Receita Federal. De acordo com o parlamentar, não existia CNPJ, no nome do dono da empresa do Rio, e que seu proprietário já teve quatro CPFs cancelados.    

 

“Não há no nome dele, um carro, um imóvel. Ele não tem patrimônio e como é que ele vai comprar carros novos da China? E mais ônibus movidos a energia solar”, afirmou Gaúcho, na ocasião.

 

Os vereadores de oposição analisam com cautela os documentos da Resende apresentados a Prefeitura de Santarém, mas já adiantam que suspeitam da idoneidade da empresa contratada pelo prefeito Nélio Aguiar.